quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Expostos ao sol, corpos de vítimas de matança no RN se acumulam no Itep

Parentes esperam liberação de corpos no Itep em Natal (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Parentes esperam do lado de fora por falta de espaço na sala de espera (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
A liberação dos corpos no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) de Natal ficou mais demorada depois da série de assassinatos cometidos em Ceará-Mirim, na Grande Natal, entre a noite da segunda-feira (20) e a madrugada desta quarta (22). Por falta de espaço, corpos à espera de necropsia ficam expostos ao sol no pátio dos fundos do Itep, como mostra o vídeo acima.
De acordo com o Itep, uma tenda e gelo foram providenciados para conservar e proteger os corpos do sol. O instituto começou a quarta-feira com 30 corpos à espera de perícia, informou a assessoria. Além desses, outros corpos ocupam o necrotério, entre eles quatro mortos não identificados do massacre de Alcaçuz. O Itep tem capacidade para até 34 corpos.
Na frente do Instituto, parentes aguardam a liberação dos mortos nas calçadas e embaixo de árvores porque não havia espaço na sala de espera. Muitos reclamaram do mau cheiro. “Tem muita gente aqui esperando seus entes queridos, todos podres lá dentro”, revoltou-se a empregada doméstica Lucineide Nascimento.
Segundo José, um dos parentes que esperava do lado de fora, o Itep não deu previsão de quando ele poderia levar os corpos do irmão e da cunhada, mortos a tiros em João Câmara na madrugada desta quarta. “Mandaram só aguardar”, disse.

Fonte: G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário