segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Suspeita de planejar morte de marido no RN deve continuar presa, decide TJ

Juarez da Silva foi assassinado dentro de casa (Foto: Divulgação/PM)
Juarez da Silva foi assassinado dentro de casa (Foto: Divulgação/PM)
Suspeita de encomendar a morte do próprio marido, crime ocorrido no conjunto Leningrado, na Zona Oeste de Natal, deve continuar presa. A decisão é do desembargador João Rebouças, que negou pedido de liberdade feito pela defesa da mulher. Juarez da Silva foi morto no dia 15 de junho deste ano. Segundo a polícia, a mulher teria combinado uma simulação de assalto à casa do casal e garantido pagar o valor de R$900 aos autores do crime, mas o pagamento não foi efetuado.
A suspeita está no Centro de Detenção Provisória de Parnamirim desde o dia 22 de setembro, quando foi detida em cumprimento de um mandado de prisão temporária.
O advogado da suspeita alegou estarem ausentes alguns requisitos da Custódia Tutelar. No entanto, segundo o desembargador, a investigada dificulta a elucidação do caso e relata diversas contradições durante as investigações, comprometendo o processo investigativo. Portanto, permanece no CDP Feminino.
O crime
Segundo o tenente Rodrigo Arruda, do 9º Batalhão da PM, o crime aconteceu por volta das 19h na rua Boa Esperança. A mulher de Juarez contou à polícia que estava chegando em casa quando foi rendida por três homens. Em seguida, os criminosos invadiram a residência do casal. "Ela disse que foi um assalto", informou o tenente. Juarez vivia do aluguel de placas de buggy.

Fonte: G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário