domingo, 9 de outubro de 2016

Cássio defende vaquejada e diz que Congresso pode “constitucionalizar” prática

cassio_senadort
Em entrevista ao programa Correio Debate, ontem, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), defendeu a vaquejada, que foi tornada inconstitucional por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) por 6 votos contra 5.
“Sou favorável à vaquejada. O que o Congresso pode fazer é constitucionalizar e isso acaba com a discussão. É perfeitamente possível isso. Eu vejo como um esporte, como algo que gera empregos, recursos, faz parte da nossa cultura, mas nada impede que você possa encontrar uma forma de proteger o animal… e geralmente é o boi que vai para a pista e ele não perde a rabichola. E ela é um instrumento de defesa do animal, porque é com ela que ele se protege das moscas, dos insetos, ali, se abanando. Já tem formas de fazer isso”, disse o senador do PSDB.
Por 6 votos a 5, os ministros consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e, portanto, fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente. O governo do Ceará dizia que a vaquejada faz parte da cultura regional e que se trata de uma atividade econômica importante e movimenta cerca de R$ 14 milhões por ano. Apesar de se referir ao Ceará, a decisão servirá de referência para todo o país, sujeitando os organizadores a punição por crime ambiental de maus tratos a animais.

Fonte: Robson Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário