quarta-feira, 29 de junho de 2016

A CONTA DA SEGURANÇA PÚBLICA, QUEM PAGA?

É claro que qualquer pessoa esclarecida dirá: " O cidadão de bem, pagador de impostos ". Correto! Afinal, o Brasil é um dos países com impostos mais abusivos no mundo, o que, em tese, deveria significar alto padrão nos serviços públicos... Mas a realidade é outra. No que tange à Segurança Pública, vamos desvendar, quantas vezes, além dessa, o cidadão brasileiro paga pela Segurança que é dever do Estado proporcionar.
Quando a vítima de um crime, ou a família da vítima, ou mesmo marginais em briga de facções precisam de atendimento médico-hospitalar por conta da violência, quem paga a conta? Acertou o cidadão de bem e pagador dos seus impostos que disse: " EU".
Quando, em virtude das falhas gritantes no Policiamento, as famílias e comerciantes se vêem compelidas a contratar Seguranças clandestinos para " policiar" suas cercanias, quem paga a conta? O cidadão de bem, é claro!
Quando as opções de vida vão sofrendo contingenciamento pela Insegurança Pública, do tipo " não saio à noite, pois tenho medo", " não matriculo meus filhos no centro, pois é perigoso ", etc. Quem está pagando a conta? Resposta óbvia...
Quando o próprio cidadão de bem e pagador de impostos é roubado, baleado e tem seus Direitos Humanos violados, quem paga a conta? Ora, é ele mesmo quem tem de se virar e correr atrás dos prejuízos! Garanto que não vai vir ONGs de Direitos Humanos, OAB ou Serviço Social do Estado em seu socorro... Ou alguém já ouviu falar disso?
Pois é, cidadão de bem! Rapidamente demonstrado, cinco vezes pagarás pela (IN)Segurança Pública do dia-a-dia.
Quer mudanças? Pense bem em quem vai votar nas próximas eleições, e nas vindouras . Governo Executivo, Gestão de Orçamento Público, Implantação de Políticas Públicas e elaboração de Leis são feitos por Políticos eleitos através de voto popular. Bom lembrar disso!

Fonte: Erick Guerra, O Caçador

Um comentário:

  1. Exatamente assim cacador. Estamos sentindo sua falta aqui em Curras. De um lado o Estado sem a menor condicao de nos defender e por outro essa politica de desarmamento que deixou o cidadao vulneravel a todo tipo de violencia cometida pelos criminosos e sem a menor chance de defesa. Feliz ainda quando o cidadao nao paga essa conta com a propria vida.

    ResponderExcluir