sábado, 19 de maio de 2018

Polícia prende mais um investigado por ter matado e enterrado mulher em terreno baldio

Uma investigação conduzida pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) sobre a execução de Shirley Ferreira da Silva, 30 anos, resultou na prisão de Jefferson Nathan Alves da Silva, nesta quinta-feira (17), quando ele estava em Extremoz. Ele foi detido, com a ajuda de policiais militares da cidade que foram acionados pela população ao perceber que havia um homem na cidade em atitude suspeita e confirmaram que contra ele, havia um mandado de prisão preventiva.
A vítima foi morta no dia 11 de outubro de 2014, na localidade de Gramoré, Zona Norte de Natal. Shirley Ferreira desapareceu no dia 12 de outubro de 2014 e o seu corpo foi encontrado em dezembro de 2014, já em avançado estado de decomposição, em um terreno baldio na Zona Norte da capital. No dia 02 de junho de 2016, a Delegacia Especializada havia divulgado informações sobre o crime e a prisão de suspeitos, mas continuava a procura Jefferson Nathan, até então o único suspeito que estava foragido. “Gostaríamos de enfatizar, que apesar do crime ter acontecido em 2014, a população mostra que acredita no trabalho da Polícia Civil, ao nos ajudar com informações que subsidiam a Polícia a efetivar as prisões”, afirmou o delegado Roberto Andrade.
De acordo com as investigações da DHPP, ela foi morta devido ao envolvimento com os suspeitos, os quais atuavam no tráfico de drogas da região. Foram indiciados pelo crime, Fabio Martins Bezerra, 37 anos; Maria da Conceição Gomes da Silva, 53 anos (presos em junho de 2016); Wallace Alves da Silva, 26 anos, conhecido como “Subaia” (preso em 31 de março de 2016); Jefferson Nathan Alves da Silva e Leonardo Lucena Dantas, conhecido como “Goiabinha”, o qual faleceu em fevereiro de 2016. 
Sobre o crime - As investigações revelaram que Shirley foi morta a mando de Wallace Alves da Silva, que fornecia drogas na região. Ele planejou todo crime e conseguiu traçar um plano que levou a vítima até a casa onde o crime foi executado. “Descobrimos que Shirley foi para a casa de Maria da Conceição e foi morta neste local pelos quatro homens, que usaram pedaços de madeira para matá-la. Depois da morte, o corpo da vítima foi enterrado no quintal desta casa. Dias depois, o corpo foi transferido para um terreno baldio no bairro Gramoré, local onde foi encontrado”, detalhou o delegado Roberto Andrade.

Fonte: Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário