quarta-feira, 5 de julho de 2017

Redução da violência “não é uma coisa milagrosa”, diz Sheila Freitas

Em evento que debateu a segurança pública no RN, realizado na manhã desta segunda-feira, 3, na Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), a secretária estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Sheila Freitas, destacou a redução de 17% nos índices de homicídios em junho com relação ao mês anterior. O número já havia sido anunciado pelo governador Robinson Faria neste final de semana.
De acordo com a titular da pasta de segurança do RN, o total de homicídios no estado no mês de maio foi de 210. Em junho, este número caiu para 164. Para Sheila Freiras, o índice significa que o trabalho que vem sendo desenvolvido à frente da pasta está começando a dar resultado.
“Não é uma coisa milagrosa nem é uma coisa que se faz de uma hora para a outra, é todo um trabalho que está sendo feito e a gente espera ter até o final deste ano reduzido cada vez mais esses números”, declarou.
De acordo com Sheila, esses índices de redução são resultado do maior número de policiamento nas ruas, com um trabalho preventivo feito pela Polícia Militar, e uma investigação mais presente feita pela Polícia Civil, com o trabalho realizado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
“Os índices da DHPP são bem maiores em Natal do que no resto do estado. Também pudera, é onde ela funciona. Isso significa que devemos ter uma investigação mais fortificada para alcançarmos essa redução em todo o estado”, justificou.
A secretária defendeu ainda a realização de um trabalho conjunto, unindo as principais frentes que compõem a área da segurança pública. “É importantíssimo e fundamental essa união de forças para garantirmos um trabalho mais eficaz”, ponderou.
OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA
Para o coordenador do Observatório da Violência Letal Intencional do Rio Grande do Norte (Obvio), instituto que monitora os índices de crimes letais ocorridos no estado, Ivênio Hermes, mesmo com essa redução de 17%, os números ainda são muito alarmantes, o que, segundo ele, ocorre devido à falta de estratégias globais que possam resolver p problema.
“É claro que é necessário atuar na segurança pública, mas é preciso também atuar em outras frentes como na geração de emprego, na melhoria da educação para que possamos ter uma segurança em todos os níveis”, disse.
Segundo o último levantamento do Obvio, até sexta-feira, 30 de junho, o Rio Grande do Norte registrou 1.202 crimes violentos. No mesmo período de 2016, foram 982 casos, o que denota um crescimento neste primeiro semestre de 22,4% no índice de assassinatos.

Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário