segunda-feira, 8 de maio de 2017

'Destruiu uma família', diz vereador pai de jovem morta a facadas na Grande Natal

Jovem de 26 anos foi encontrada morta a facadas dentro de casa (Foto: Arquivo Pessoal
O pai de Lila Carla das Chagas, morta a facadas em casa, na madrugada deste domingo (7) na Grande Natal, ainda tenta entender o que aconteceu. “Eu estou sem chão. Só queria que quem fez isso com milha filha se entregasse, por que o mal essa pessoa já fez, destruiu uma família”, disse o vereador da cidade de Jundiá, Luis Cosme das Chagas (PSD), conhecido como Lucas dos Pires.
“Acabaram com a minha família e estou sem palavras. Agora é entregar na mão de Deus e ver o que vai acontecer. Acreditar que seja feita justiça”, disse o vereador. Lila era filha única e veio estudar enfermagem em Natal.
A vítima foi morta a facadas em casa na madrugada deste domingo (7). De acordo com a Polícia Militar, a mulher voltou de uma festa sozinha e chegou em casa por volta das 3h. Familiares tentaram contato com Lila durante todo o dia, sem sucesso. Por volta das 18h foram até a casa dela, onde encontraram o corpo. Ela morava sozinha.
'Traumatizado'
“O que mais me dói depois de perder minha filha é ver o estado do meu neto. Ele viu o corpo. Ele viu o sangue da mãe dele no chão. Viu a mãe dele morta. A criança está traumatizada”, lamentou Luis. Segundo ele, o menino tem 7 anos e foi junto com um tio procurar por Lila na casa dela. Lá, os dois acharam a mulher morta.
"Meu desejo é que a justiça seja feita, desse jeito não suporto viver. Um monstro, quem fez isso”, disse Luis. O vereador aguarda a liberação do corpo da filha para ser sepultado e enterrado em Jundiá, cidade natal dela. “A cidade toda está em choque”, lamentou.
Mortes
Em menos de quatro meses, já passa de 800 o número de pessoas assassinadas este ano no Rio Grande do Norte. A média também é assustadora: são 6,7 homicídios por dia. Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – nunca se matou tanto. No topo da sangria está Natal. De 1º de janeiro até as 13h desta sexta-feira (28), foram registrados 218 homicídios na capital dos potiguares. 

Fonte: G1 RN
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário