terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Governo do RN esvaziará pavilhão onde estão presos que mataram 26

Presos amanheceram a segunda-feira nos telhados dos pavilhões (Foto: Andressa Anholete/AFP)
Presos amanheceram a segunda-feira nos telhados dos pavilhões (Foto: Andressa Anholete/AFP)
O governo do Rio Grande do Norte esvaziará o pavilhão 5, de onde saíram os presos que mataram 26 pessoas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, disse nesta segunda-feira (16) Wallber Virgolino, secretário da Justiça e Cidadania (Sejuc).
As mortes foram resultado de uma rebelião na qual detentos do Primeiro Comando da Capital (PCC) saíram do pavilhão 5, quebraram um muro e invadiram o pavilhão 4, onde estão os presos do Sindicato do RN --facção criminosa rival do PCC e à qual, segundo o governo do Rio Grande do Norte, pertenciam todos as vítimas. A maioria morreu decapitada.
"A intenção da Sejuc é isolar o pavilhão 5, ou seja, construir um muro, reformar. Para isso, ele será esvaziado", disse Virgolino em entrevista no início da noite. Os presos do pavilhão 5 irão para outros dos pavilhões de Alcaçuz --que não aqueles onde estão os integrantes da facção rival do PCC-- ou em outras unidades do estado, afirmou o secretário.
Ele não deu prazo para a transferência e a consequente reforma ocorrer no local.
Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal, e é o maior presídio do estado. A penitenciária possui capacidade para 620 detentos, mas abriga cerca de 1.150, segundo a Sejuc, órgão responsável pelo sistema prisional do RN.
Além dos 26 mortos, o governo do estado confirmou que existe a suspeita de que haja mais corpos dentro da unidade e que o Corpo de Bombeiros fará a busca dentro de uma fossa. Um carro da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) chegou ao local por volta das 11h para esvaziar a fossa; a procura foi interrompida e continuará nesta terça (17).
Os cinco presos apontados pela Secretaria de Segurança Pública como chefes da facção que promoveu a matança de presos em Alcaçuz foram levados para a Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), em Natal, na tarde desta segunda, para prestar depoimento a uma comissão de delegados e, de lá, serão transferidos para outra unidade prisional.
O governador Robinson Faria publicou no Twitter, nesta segunda-feira, que pedirá ao Governo Federal mais agentes da Força Nacional para atuar no estado. O argumento é que a Força é necessária para retomar o controle de Alcaçuz.

Fonte: G1 RN
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário