quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Suspeito de participar em crime na Espanha é libertado de presídio de João Pessoa

Marvin Correia
O estudante Marvin Henriques Correia, de 18 anos, que estava preso preventivamente por suposto envolvimento no esquartejamento de família paraibana, em Pioz, na Espanha, em setembro deste ano, foi libertado no fim da tarde desta quarta-feira (30) do presídio PB 1, em João Pessoa, onde dividia uma cela de seis metros quadrados com dois detentos condenados por homicídios e jurados de morte por presos de facções rivais.
A soltura foi confirmada pelo diretor da unidade prisional, Lincoln Gomes, e ocorreu após a Justiça aceitar recurso da defesa e revogar a prisão preventiva. Marvin, no entanto, terá que usar uma tornozeleira eletrônica e seguirá sendo monitorado.
No presídio, o jovem era tido como uma pessoa tranquila e não houve relatos de envolvimento dele em confusões com outros detentos.
Entenda o caso
Marvin foi preso no dia 28 de outubro em casa no bairro Jardim Oceania, na Zona Leste de João Pessoa, pela Polícia Civil da Paraíba, por força de um mandado de prisão preventiva, que foi mantido durante uma audiência de custódia pela juíza Francilúcia Rejane de Souza. A magistrada foi a mesma que revogou a prisão nesta quarta. Durante entrevista coletiva, a polícia afirmou que François Patrick Gouveia, que está preso na Espanha e confessou a autoria das mortes, após matar os parentes tirou ‘selfies’ e as mandou para Marvin, em tempo real. Marvin foi preso após ser denunciado por um amigo que viu as fotos e conversas no celular dele.
O advogado de Marvin, Sheyner Asfora, contestou a versão da Polícia Civil paraibana e disse que o cliente não cometeu crime e não há como provar a participação dele no caso. Asfora falou que o jovem errou em não denunciar Patrick. 

Fonte: Portal BO

Nenhum comentário:

Postar um comentário